Abordagem global da redução do sódio alimentar

Sal & Alimentação

Sal versus Saúde

O sal é o principal ingrediente que contém o sódio em sua composição e que tem um papel fisiológico importante no organismo, participando da regulação do equilíbrio osmótico, da transmissão de impulsos nervosos, de contrações musculares e da absorção intestinal de certos nutrientes. Três quartos de todo o sódio consumido são provenientes de alimentos processados, e o restante, do preparo de pratos ou do sal adicionao a pratos já prontos.

 

Um consumo excessivo de sal pode acarretar no aumento da incidência de algumas doenças cardiovascualres, tais como hipertensão e cardiopatias.1.

 

O sal é um fator de risco que independe de outros fatores de risco cardiovasculares aterogênicos (mudanças degenerativas nas paredes intestinais).

A Organização Mundial da Saúde recomenda uma ingestão de sal inferior à 5g de sal por dia.2
 

Benefícios de uma dieta reduzida em sódio

 

Inúmeros trabalhos mostram o impacto positivo da diminuição do consumo de sódio em relação à mortalidade devido doenças cardiovasculares. Os estudos DASH e TOHP mostraram que a redução de sódio na alimentação está associada à queda da pressão arterial e na diminuição de 25% de acidentes cardiovasculares (AVCs)3,4.

No decorrer dos últimos 30 anos, através de uma política sanitária, a Finlândia reduziu a quantidade de sódio nos alimentos, a consumação de álcool e o número de casos de obesidade. Durante tal período, a mortalidade relacionada a cardiopatias e AVCs diminuiu 80% nos adultos. Além disso, a pressão arterial média da população teve queda de mais de 10mmHg5

Publicado em 2013 na revista Britich Medical Journal, um grande estudo de qualidade foi publicado sobre o assunto6. Os autores concluíram que a diminuição do consumo de sódio é benéfico para a população (tanto para adultos quanto para crianças).

Por fim, conclui-se que a redução de sódio pode trazer efeitos benéficos consideráveis que podem justificar uma ação governamental de Saúde Pública para reduzir o sódio em escala populacional.

 

Uma medida que se expande

Um número crescente de países desenvolve estratégias visando a redução do teor de sódio em alimentos. Em 2008, a união Europeia estabeleceu medidas (Framework for National Salt Initiatives) destinadas às iniciativas nacionais relacionadas ao consumo de sal. Em tal publicação, revela-se uma visão comum de uma ação a ser colocada em prática para reduzir o consumo de sal, e consequentemente, a ingestão de sódio pela população para garantir que a população atinja o valor recomendado pela OMS em relação ao consumo de sal7.

  • 1. Aaron KJ, Sanders PW. Role of dietary salt and potassium intake in cardiovascular health and disease: a review of 
the evidence. Mayo Clin Proc 2013;88(9):987-95
  • 2. WHO. Guideline: Sodium intake for adults and children. Geneva, World Health Organization (WHO), 2012. No Brasil, o consumo de sal é atualmente de 12g ao dia. Devido a tal fato, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) criou um termo de compromisso em parceria com indústrias alimentícias para a redução gradativa de sódio entre dez tipos de alimentos, incluindo os mais consumidos pelo público infanto-juvenil, tais como biscoitos, salgadinhos e pão de sal.
  • 3. He FJ, Mc Gregor GA. Effect of modest salt reduction on blood pressure: a meta-analysis of randomized trials. 
Implications for public health. J Hum Hypertens 2002;16:761-70 
  • 4. Sacks FM, et al. Effects on blood pressure of reduced dietary sodium 
  • 5. Karppanen H, Mervala E. Sodium intake and hypertension. Prog Cardiovasc Dis 2006;49(2):59-75
  • 6. NJ, et al. Effet of lower sodium intake on health: systematic review and meta-analyses. BMJ 2013;346:f1326
  • 7. Bodenbach, S., initiatives de l’Union européenne. Présentation lors des séances de consultation du Groupe de travail multi-intervenants sur la réduction du sodium alimentaire le 19 février 2009 ; Ottawa [cité le 25 mars 2010]. Consultable au : http://www.hc-sc.gc.ca/fn-an/pubs/nutrition/_ sodium/2009-reduction/index-eng.php. 
De volta ao topo